Artigos Auto Veículos

Como cuidar da embreagem do carro e aumentar sua vida útil

sistema de embreagem de um veículo é um dos itens que se desgastam naturalmente, ou seja, o simples uso já contribui para a perda da durabilidade. No entanto, a forma como você conduz seu carro e alguns “vícios de direção” podem fazê-lo durar bem menos e causar um grande prejuízo.

Por isso, evitar tais hábitos e guiar o veículo de forma adequada são cuidados que podem garantir muitos quilômetros ao sistema de embreagem.

O fato é que os fabricantes estimam a vida útil de cada sistema de seus veículos, e o kit de embreagem pode durar entre 60 mil e 100 mil km rodados. Então, quando chegar na previsão do fabricante, o carro deve ser revisado.

Neste post, vamos mostrar como cuidar da embreagem e, assim, garantir uma vida útil maior a esse componente importante de seu carro. Confira!

Qual é a função do sistema de embreagem?

O sistema é formado por três peças, que são conhecidas também por kit de embreagem: platô (placa de pressão), disco e rolamento. Esses itens se encarregam de fazer o veículo funcionar de forma controlada, além de atuar e facilitar no engate das marchas, sem causar dano à transmissão.

Platô é o componente fixado no volante do motor, o disco fica conectado ao eixo principal do câmbio, ficando por conta do rolamento acionar o sistema. Essas três peças trabalham em conjunto e coordenam o movimento que chega às rodas, além de realizarem outras funções, como:

  • suspender essa ligação quando for necessário, como em paradas e nas trocas de marchas;
  • tornar o sistema seguro contra possíveis sobrecargas, evitando o desgaste e a quebra dos componentes;
  • amortecer a maioria das vibrações mecânicas que ocorrem em acoplamentos desse tipo.

Como cuidar da embreagem e aumentar a sua durabilidade?

Os cuidados do carro não se resumem em levá-lo à revisão, eles vão além disso. A forma como você dirige é responsável também pela durabilidade do sistema de embreagem. Alguns maus hábitos, que a maioria de nós têm, são também responsáveis pelos desgastes. Vamos saber quais são!

Não deixe o pé apoiado no pedal

É um péssimo costume, que desgasta prematuramente o sistema de embreagem, mas que é comum entre a maioria dos motoristas. As formas certas de pressionar o pedal são: totalmente pressionado ou inteiramente intocado.

O pedal não deve servir como “descanso para o pé”, pois mesmo colocando o mínimo de pressão, isso aumenta o atrito entre o platô, o disco e o volante do motor, provocando desgaste. O correto é acioná-lo apenas quando houver troca de marchas e nas arrancadas.

Evite trocas ríspidas de marcha e use o ponto morto

A embreagem só deve ser acionada em duas situações, nas arrancadas e na troca de marcha. Por isso, quando for parar em algum local, evite manter o pedal pressionado e a primeira marcha engatada. Em vez disso, coloque o câmbio em ponto morto e só use a marcha quando for arrancar.

Trocar as marchas rapidamente é muito comum, mas péssimo para o sistema. Se você quer durabilidade e deixar o carro longe da oficina, evite essa prática. O certo é manter a rotação do motor em uma faixa moderada e acionar a marcha suavemente.

Use o freio de mão adequadamente

A maioria dos motoristas teme que o carro volte de ré em ladeiras ou em ruas um pouco inclinadas. Acreditam que a forma correta é usar a embreagem e o acelerador, e que utilizar o freio de mão nessa situação mostra imperícia. Isso provoca um grande desgaste no disco e, muitas vezes, um forte cheiro de queimado na cabine do carro.

Sendo assim, o correto ao parar em uma subida é utilizar o freio de mão e retirar o pé do acelerador. Depois, aumente de forma suave a rotação e libere aos poucos a embreagem.

Respeite a sincronia do câmbio

Acelerar o carro além do normal é outro costume comum e extremamente prejudicial ao veículo. Essa prática é conhecida como “queima de embreagem” — superaquecendo e desgastando as peças do sistema de transmissão, além de consumir gasolina sem necessidade. O certo é dirigir de forma suave e sincronizada.

Siga as orientações do manual do carro

Os carros saem das fábricas com um plano próprio de manutenção. Fazer o que manda o manual do proprietário é essencial para garantir a durabilidade em todos os seus sistemas. Daí a importância de agir conforme as orientações sobre quais trocas e ajustes são essenciais em cada quilometragem.

Fique atento aos automatizados

Quem tem um modelo automatizado não deve esquecer que o sistema usa todas as peças do câmbio mecânico. Se não houver um cuidado apurado diante de tudo que mencionamos aqui, os gastos podem ser enormes na oficina.

O que é recomendado para a manutenção do veículo?

Se você fizer tudo certo, de acordo com as dicas que demos até agora, o sistema de embreagem do seu carro vai ter uma vida longa. No entanto, lembre-se de que o desgaste natural do veículo ocorre de acordo com a quilometragem. Por isso, é fundamental ficar atento aos sinais do carro e consultar sempre o manual.

Veja os principais sinais que recomendam revisão:

  • embreagem patinando: pode ser provocada por um desgaste intenso ou pelo vazamento de óleo;
  • pedal duro: sinal que sugere problema no cabo ou sistema hidráulico de acionamento;
  • trepidação: causada, na maioria das vezes, por desgaste irregular ou afrouxamento das peças;
  • impossibilidade de engatar as marchas;
  • presença de fumaça: indicação forte de que o sistema está sendo muito forçado, gerando um grande atrito entre o disco de embreagem e o volante do motor;
  • ruído intenso: pode ser ocasionado por montagem mal feita, quebra de componente ou desgaste.

Fonte: https://seminovos.unidas.com.br/blog/como-cuidar-da-embreagem/

COMPARTILHE

ARQUIVO DE PUBLICAÇÃO

agosto 2022
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031